wpe29.jpg (49720 bytes)  AÇUDE ARARAS

Barragem Paulo Sarasate

DESCRIÇÃO GERAL

       A barragem Paulo Sarasate, do Açude Araras, está localizada no município de Varjota, estado do Ceará, a cerca de 250 km da cidade de Fortaleza. Barra o rio Acaraú, pertencente ao sistema do mesmo nome. A sua bacia hidrográfica cobre  uma área de 3.520 km2.

       Tem como finalidades a perenização e controle das cheias do rio Acaraú, a irrigação de 14.000 ha nas várzeas do mesmo rio, a geração de energia elétrica de aproximadamente 6.000 kVA (operados pela CHESF), a piscicultura  e  o  aproveitamento de culturas na área de montante.

       Os estudos de projeto tiveram início no ano de 1920 e, após uma série de paralisações, foram concluídos no ano de 1938. Posteriormente foi projetada e construída pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas - DNOCS, com a consultoria da Cementation do Brasil S.A. - Engenharia Geral.

       As obras civis foram iniciadas em 1951 , como atividade de emergência e assistencial.         No ano de 1953  começou-se   a construção da barragem auxiliar e, em 1956, a construção da barragem principal, que foi concluída no ano de 1958.

wpe53.jpg (21814 bytes)

Fig. 4 - Tomada d´água

wpe57.jpg (9783 bytes)

Fig 5- Seção transversal à galeria

wpe58.jpg (46783 bytes)

Fig. 6 - Curva cota x área x volume

ARRANJO GERAL

       A barragem Paulo Sarasate tem seu eixo com segmentos retilíneos e curvilíneos e é do tipo zoneada. Sua  drenagem  interna consiste de drenos horizontais, transversais e longitudinais ao eixo da barragem. No pé de jusante da barragem, no trecho do leito do rio Acaraú, foi construído um dreno de enrocamento de seção trapezoidal (Figs. 2 e 3).

wpe1.jpg (17989 bytes)

Fig. 2 -Arranjo geral

wpe2.jpg (17341 bytes)

Fig. 3 -Seção transversal à barragem

       A barragem auxiliar tem características semelhantes às da barragem principal.

       O vertedouro é do tipo descarga livre, dotado de um perfil Creager, e todo escavado em rocha.

       A tomada d'água é constituída por uma galeria dupla, em concreto armado, na qual foram instalados dois tubos de aço. Na extremidade de montante estão duas comportas acionadas por um sistema de elevação, localizado na torre de controle.

GEOLOGIA E GEOTECNIA

       O vale da barragem Paulo Sarasate se caracteriza por uma formação migmatítica que aflora em toda a extensão  do talvegue, sendo mais xistoso nas ombreiras, onde ocorrem as zonas mais alteradas. O material empregado na parte de montante da barragem apresenta características que o classificam como SC-SM. O material da parte de jusante   possui   maior permeabilidade  e    está classificado como GW.

       No leito do rio as condições de fundações são excelentes. O maciço se apóia diretamente no gnaisse, ou eventualmente na camada de areia, se esta satisfizer as condições granulométricas de filtro, A camada arenosa de pequena espessura, localizada a montante, foi totalmente removida. Sondagem feita no gnaisse, com testemunhos de 4", apresentou 100% de recuperação. A região sofreu grandes movimentos tectônicos, conforme se pode notar pela orientação do xisto, com direções e mergulhos variáveis. O gnaisse foi tratado por injeções de cimento de diâmetro AX feitas no leito do rio, de 10 em 10m, com profundidades variáveis, sob a condição de que a absorção d'água no furo seja menor que 21 t/m por minuto por 10 kg/m2.

HIDROLOGIA

O regime das chuvas foi obtido através dos dados das estações pluviométricas localizadas dentro da bacia hidrográfica, abrangendo o período de 1912 a 1934.

       As vazões foram obtidas através de dados limnimétricos e com o emprego das fórmulas empíricas do Engº. Francisco Aguiar.

       A curva cota x área x volume do reservatório é apresentada na figura 6.

       Os trabalhos de tratamento das fundações, com injeções de cimento, foram executados pela firma Cementation do Brasil S.A. - Engenharia Geral.

       A ombreira direita é a parte mais interessante da fundação da barragem, onde, em toda a largura da mesma, e em grande extensão, aflora um micaxisto complexo, sem orientações e mergulhos dominantes.      Em numerosas  zonas  o micaxisto  está inteiramente dobrado e com veios de quartzitos fragmentados que poderiam ocasionar "piping". Zonas de intensa concentração decomposta de mica também ocorrem ocasionalmente.

       O micaxisto  se   assemelha  a um  "puzzle" de rochas  heterogêneas  arrumadas  sem  nenhuma lógica, Inspeções visuais constataram sua baixa resistência à ruptura, fraquíssima em alguns pontos, e sua elevada permeabilidade.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

DNOCS. 2. D.R. Arquivo Técnico. Processos do Açude

Público Araras. S.n.t.

MACÊDO, Maria Vilalba Alves de. Características físicas e Técnicas dos açudes públicos do Estado do Ceará. Fortaleza, DNOCS, 1977.132 p.

CARACTERÍSTICA TÉCNICAS
CAPACIDADE 1.000.000.000m³ ALTURA MÁXIMA 19m
LOCALIZAÇÃO Reriutaba-CE LARGURA MÁXIMA DA BASE 103m
SISTEMA Acaraú EXTENSÃO PELO COROAMENTO 700m
RIO BARRADO Acaraú LARGURA DO COROAMENTO 8m
BACIA HIDROGRÁFICA 3.520km²

VERTEDOURO

 
BACIA HIDRÁULICA 9.625ha TIPO Descarga Livre
PRECIPITAÇÃO MÉDIA ANUAL 797mm LARGURA 260m
EVAPORAÇÃO ANUAL 2.172mm REVANCHE 4m
PRECIPITAÇÃO EFETIVA 591mm VOLUME DE CORTE 67.400m³
DESCARGA MÉDIA MENSAL 15,1m³/s

TOMADA D´ÁGUA

 
BARRAGEM PRINCIPAL   TIPO Galeria Dupla
TIPO Terra Zoneada EXTENSÃO 225m
ALTURA MÁXIMA 38m DIÂMETRO 2,10
LARGURA MÁXIMA NA BASE 225m TIPO DE TURBINA Kaplan
EXTENSÃO PELO COROAMENTO 2.600m

USINA HIDRELÉTRICA

 
LARGURA DO COROAMENTO 8m TURBINA 2
VOLUME DE TERRA 3.580.000m³ TIPO Kaplan

 BARRAGEM AUXILIAR 

  POTÊNCIA 6.400CV
TIPO Terra Homogênea CAPACIDADE 6.000KVA