wpe4F.jpg (35310 bytes) AÇUDE CAXITORÉ

DESCRIÇÃO GERAL

         A barragem  do  Açude  Caxitoré barra o rio Caxitoré no município de Pentecoste,  estado  do  Ceará, a  cerca de 95 km de Fortaleza. O acesso a partir desta  capital se faz  pela  BR-222 até a localidade de Croatá, e daí até Pentecoste pela CE-135. De Pentecoste até o local a distância é de 11 km.

        O lago formado tem uma superfície com cerca de 4.574 ha e um volume de acumulação de 202 x 106 m³. No local existe um potencial energético de 500 CV capaz de irrigar 2.200 ha. O aproveitamento hidrelétrico encontra-se atualmente desativado.

       O rio Caxitoré mede 75 km desde sua nascente até o local do barramento. Sua  bacia  hidrográfica   tem 1.430 km² de área e pertence ao sistema do rio Curu. O reservatório propicia uma vazão regularizada de 2,16 m³/s para uma permanência de 70%, e de 1,66 m³/s para uma permanência de 90%.

HIDROLOGIA

       A altura média de chuva  na bacia hidrográfica é de 670 mm, valor calculado pelo método das médias ponderadas, a partir de chuvas medidas nas estações de Curu, General Sampaio, ltapajé, lrauçuba, Tejussuoca, Juá e Taperuaba, no período de 1912 a 1955. O volume afluente anual foi calculado em 87.400.000 ml.

      Foi estabelecida uma curva cota x descarga, utilizando as observações limnográficas realizadas pela SUDENE no local da ponte rodoviária onde foram realizadas as medições de descargas. Com base nestes dados e nas medições de descargas vertidas durante o ano de 1968, foram calculados os deflúvios mensais afluentes ao reservatório, aplicando-se a equação do balanço hídrico. Devido à escassez de dados, este estudo resumiu-se a um período de sete anos. Para verificar a consistência dos estudos, procedeu-se a outra avaliação, por simulação em computador, conforme técnicas descritas em "Water Resources Engineering", de Linslay e Franzini.  Nesta  simulação,  a precipitação  média  foi calculada através do  método  dos polígonos de Thiessen, e os parâmetros utilizados, ajustados por sucessivas aproximações. A avaliação do volume regularizado foi determinada de maneira simplificada, através das curvas diferenciais acumuladas.

       A cheia secular foi avaliada segundo a metodologia do Engº Aguiar (Fig. 2).

wpe1.jpg (24645 bytes)

Fig. 2- Curvas cota x área x volume

CARACTERÍSTICAS HIDROLÓGICAS

Pluviometria média             670mm

Volume afluente                 87.400.000m³

Escoamento                       7,5%

Vazão regularizadora          2,16m³/s, para uma freqüência de garantia de 70%, ou 1,66m³, para uma freqüência de garantia                                           de90%

Cheia secular                     895,2m³/s 

GEOLOGIA E GEOTECNIA

       A rocha predominante no local é um gnaisse xistoso rico em biotita, entrecortado por diques de quartzo/feldspato. Este substrato rochoso ocasionalmente se apresenta encoberto por uma delgada camada de solo de alteração.

       O gnaisse apresenta-se parcialmente alterado, com sistemas de fraturamento sempre selados.

       O material empregado no maciço é oriundo de solo residual de gnaisse, de composição areno-argilosa (SC), e o material rochoso foi obtido de afloramentos de gnaisse granítico existentes na área (Fig. 3).

wpe2.jpg (22793 bytes)

Fig. 3 - Perfil longitudinal pelo eixo

ARRANJO GERAL

       O projeto  engloba  uma barragem  de terra  fechando o vale e uma tomada d'água em torre situada na margem direita, com galeria sob a barragem, na qual estão instalados os condutos forçados, envolvidos por concreto, que aduzem água para uma casa de força (Fig. 4).

wpe3.jpg (20703 bytes)

Fig. 4 - Arranjo geral

BARRAGEM

       O projeto consta de uma barragem de terra homogênea, com 41 m de altura máxima, extensão pelo coroamento de 425 m   e largura de 8 m. O maciço foi construído com um material silico-argiloso e está assente em rocha branda. A sua drenagem interna é garantida por um tapete horizontal de  15 m de espessura que termina no enrocamento. O   talude   de   jusante   apresenta  uma inclinação de 1 V:2,5H e duas banquetas com largura de 2 m nas cotas 67,50 e 57,50. A drenagem superficial é feita por uma rede de canaletas. O talude de montante é protegido por "rip-rap" e tem inclinação de 1 V:2,5H até a cota 67,50; daí até a cota 57,50, o talude passa a ser 1 V:3H e, finalmente, 1 V:3,5H até o leito do rio (Fig. 5).

wpe4.jpg (12724 bytes)

Fig. 5 - Seção transversal da barragem

VERTEDOUROS

       O Açude Caxitoré possui dois sangradouros, providos de muros vertedouros que confluem em um único canal de descarga. Localizam-se na margem direita do lago e foram dimensionados para uma descarga secular de 1.406,60 m³/s. Foram escavados em rocha sã e as soleiras estão na cota 73,00.

TOMADA D'ÁGUA

       A tomada d'água consta de uma galeria dupla com diâmetros de 1,10 m, protegida por uma rede de dreno de tubos de concreto poroso de. 1" de diâmetro. O eixo da galeria está na cota 55,00, e a tomada d'água foi dimensionada para uma vazão de 2,4 m³/s (Fig. 6).

wpe5.jpg (20430 bytes)

Fig. 6 - Seção da tomada d´água

CONSTRUÇÃO

Projetada e construída pelo DNOCS, a barragem teve sua execução iniciada em agosto de 1958 e concluída em 1962. 

VERTEDOUROS

       O Açude Caxitoré possui dois sangradouros, providos de muros vertedouros que confluem em um único canal de descarga. Localizam-se na margem direita do lago e foram dimensionados para uma descarga secular de 1.406,60 m³/s. Foram escavados em rocha sã e as soleiras estão na cota 73,00. 

CONSTRUÇÃO

Projetada e construída pelo DNOCS, a barragem teve sua execução iniciada em agosto de 1958 e concluída em 1962. 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

DNOCS. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

                        DNOCS. Memória justificativa do projeto do Açude Público Caxitoré. Rio de Janeiro, 1958. 4 p.

                        DNOCS/TAHAL/SONDOTÉCNICA. Aproveitamento hidroagrícola da bacia do Rio Curu; dados básicos.S.I., 1969.v.1. 

 

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

CAPACIDADE 202.000.000m³ COTA DO COROAMENTO 77,50
LOCALIZAÇÃO Pentecoste-CE VOLUME TOTAL DO MACIÇO 683.900m³
SISTEMA/SUBSISTEMA Curu VOLUME DE TERRA 633.250m³
RIO BARRADO Caxitoré VOLUME DE ENROCAMENTO 50.650m³
BACIA HIDROGRÁFICA 1.430km²

VERTEDOUROS

BACIA HIDRÁULICA 4.574ha TIPO Soleira Espessa
PRECIPITAÇÃO MEDIA ANUAL 670mm LARGURA DA SOLEIRA

70m/80m(2 vertedouro)

VOLUME MORTO 7.500.000m³ LÂMINA MÁXIMA 2,40m
NÍVEL D´ÁGUA MÁXIMO 75,40 DESCARGA MÁXIMA 1.406,6m³/s
ÁREA IRRIGÁVEL

2.200ha

REVANCHE 4,50m
PROJETO

DNOCS

COTA DA SOLEIRA 73,00
CONSTRUÇÃO DNOCS VOLUME DE ESCAVAÇÃO 35.060m³

BARRAGEM

TOMADA D´ÁGUA

TIPO Terra Homogenia TIPO

Galeria Dupla

LARGURA MÁXIMA COM FUNDAÇÃO 41m COMPRIMENTO 128,75m
EXTENSÃO PELO COROAMENTO 425m³ DIMENSÃO DA SEÇÃO O=0,60m
LARGURA DO COROAMENTO

8

DESCARGA

2,4m³/s

DISSIPAÇÃO A JUSANTE

Válvula Dispersora